segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

ANÁLISE: TIME PEQUENO



Da redação do blog, em São Paulo:

Parece que Bottas vai mesmo para a Mercedes, tudo indica que os Williams abriram mão de seu melhor piloto. Frank Williams tem cabeça pequena, ele nunca pensou grande como Ron Dennis. Dennis sempre trabalhou para fazer da McLaren um grande time, o melhor da F1. Frank, não. 

A Williams que já foi um time grande, virou um time médio e agora corre o risco de virar time pequeno. Tudo indica que a trajetória de descida será parecida com a da Sauber. A Sauber mostrou competência na sua parceria com a Mercedes e na F1 parecia ser um time que tinha tudo para crescer. Mas decisões erradas e mau planejamento levaram o time para o buraco. Se não fosse os pontinhos do Nasr no Brasil corria o risco de estar na mesma situação da Manor. A Williams parece seguir esse mesmo caminho.

Até agora nada foi confirmado, são só boatos, mas o que todo mundo fala é que a dupla de pilotos para 2017 será formada por Felipe Massa e Lance Stroll. Se for confirmado, arrisco a dizer que eles tem a pior dupla da temporada.

Está difícil acreditar que quem vai liderar o seu time é um piloto que já tinha se aposentado. Claire foi buscar o seu principal piloto na aposentadoria. Como é que alguém espera ter sucesso com uma dupla dessa: um piloto "aposentado" de 35 anos que parou de correr em setembro e um "novato" de 18 anos que só andou de F3.

Gosto muito do Felipe, não tenho dúvidas de sua capacidade como piloto, mas ele virou a página em setembro. Desde setembro sua cabeça não pensava mais em F1. Ele já estava planejando o que iria fazer na nova fase da sua vida. Ele próprio declarou que perdeu o "tesão" de correr num carro que não permitia brigar por vitórias, sem um carro vencedor não tinha mais vontade de continuar na F1. Então que motivação ele pode ter para 2017? Fica difícil acreditar que depois de três meses o "tesão" voltou! Tomou Viagra?

Na minha opinião é melhor a Williams pegar o Pascal. Esse tem fome, é jovem e está buscando o seu espaço. O Felipe já conquistou o seu. O que ele pode esperar conseguir assinando um contrato de um ano com a Williams?

Ser campeão do mundo? Impossível. Conseguir vitórias? difícil. O mais provável é que ele nem passe para o Q3 no sábado. Se você pegar os resultados das últimas 4 ou 5 corridas da temporada passada, Massa e Bottas tiveram dificuldades para chegar no Q3.

A Claire Williams já está avisando de antemão que o Stroll vai fazer muitas "cagadas" em 2017, porque ele está aprendendo. Então vai ficar tudo nas costas do Felipe, que já tem 35 anos e vai ter que carregar um time ruim durante todo ano. Qual seria a sua motivação para essa volta? Voltar da aposentadoria para dar o sangue, se arriscar para chegar em décimo, talvez com sorte um nono lugar.

Schumacher, Lauda, Kimi voltaram, mas voltaram para dar continuidade a suas carreiras. Não voltaram por um contrato com data validade de 1 ano.

O que mais esse ano pode acrescentar a sua carreira?

"Ficar mais um aninho e faturar 6 milhões, cara de sorte esse Massa", comentário de um pateta.

Felipe Massa levou 15 anos para construir um nome, quase perdeu a vida dentro de um carro de corrida para conseguir isso. Saiu da F1 em alta. Voltar para quê? Toda "volta" precisa ser grandiosa para dar certo. Voltar para fazer pior do que fez, só vai manchar o seu nome.

Se você analisar os resultados dos últimos três anos, a Williams dispensou o piloto que conseguiu melhores resultados (Bottas) para ficar com o que teve desempenho pior (Massa). Conclusão, a equipe não pode esperar melhorar os seus resultados em 2017. Tudo indica que os resultados serão piores que os de 2016.






Nenhum comentário: