sábado, 23 de maio de 2015

SILVERSTONE



1981 - A primeira coisa que fiquei sabendo em Silverstone no dia da corrida (para fugir do trânsito eu consegui uma moto Honda em Northampton e cheguei rapidinho ao autódromo) foi que o Roberto tinha ganho a corrida para Fórmula 3. Para mim não é surpresa o seu talento, e tenho certeza que no ano que vem ele estará na Fórmula 1, mesmo que não ganhe o campeonato da F3.

Em Silverstone foi tudo muito rápido. Quando estava me aproximando da curva Becketts o pneu dianteiro esquerdo estourou, o carro deu uma violenta balançada e bateu duro no guard-rail.

Aquela curva é muito perigosa. Por isso procurei sair do carro depressa, mas não consegui apoiar a perna esquerda para poder pular por causa da dor no joelho. Um fiscal me socorreu e fui levado ao ambulatório, e a radiografia nada acusou.

O joelho continuava doendo, e tudo o que eu queria era sair rapidamente de Silverstone. Fui ao aeroporto de Gattwick de helicóptero, e lá peguei um avião para Monte Carlo, onde estou morando. Minha pressa se explica, também, por outra razão: Silverstone vira um verdadeiro inferno em dia de Fórmula 1. Mesmo quem está de avião tem que esperar um bom tempo para decolar. E quem vai até lá de carro perde no mínimo quatro horas para sair.


quinta-feira, 21 de maio de 2015

SENNA IMPEDIDO DE CORRER

Emerson Fittipaldi

1984 - Dois meses após a primeira prova do CLOSE-UP, os SUPERKARTs voltaram à Praça Charles Muller, de frente ao Estádio do Pacaembu, para disputar o encerramento do torneio.

O numeroso público da primeira prova também voltou, mesmo sabendo que o título já estava definido em favor de Emerson Fittipaldi. No sábado anterior, em Interlagos, ele conquistava o Torneio Close-Up e o Campeonato Paulista, disputados em prova conjunta.

As anunciadas presenças de Ayrton Senna e Maurizio Sala também contribuíram para aumentar o interesse da platéia.

Maurizio Sala correu, mas sem um bom equipamento não pôde repetir a brilhante atuação de sua primeira prova na categoria, em setembro, quando venceu debaixo de forte chuva.

Já Ayrton Senna apareceu no Pacaembu mas, talvez antevendo a mesma sorte de Maurizio Sala, não treinou. Na hora da largada, tentou sair na última fila.

Comandados por Wilsinho Fittipaldi,os pilotos não aceitaram. E se a "fera" larga em último e ultrapassa a todo mundo?

Seria muito difícil, mas por via das dúvidas, entretanto, resolveu-se evitar "acidentes" e ele foi impedido de correr. Segundo Wilsinho, o presidente da Associação de Pilotos de Superkart, "ninguém tem nada contra o Ayrton. Só não podemos abrir um precedente desse tipo, permitindo que um piloto corra sem participar dos treinos".

Malandragem por malandragem, Wilsinho tem 20 anos a mais de janela e Ayrton resolveu voltar para casa.

Como já ocorrera na primeira prova no Pacaembu, Paulo Carcasci, obteve novamente a pole position. Ele largaria ao lado de Maneco Combacau, que já corria de kart antes mesmo de Carcasci ter nascido. A segunda fila era ocupada pelos não menos lendários irmãos Fittipaldi.

Emerson era o terceiro e Wilsinho o quarto melhor tempo nos treinos oficiais, que se caracterizaram pelo equilíbrio: 25 dos 30 pilotos classificaram-se no mesmo segundo. Paulo Carcasci, o mais rápido, virou em 26,02 segundos, enquanto Chico Malta, o 25º no grid, rodou a melhor volta em 26,99s.

Na largada, Carcasci pulou na frente, mas na freada da "chicana" da cronometragem foi ultrapassado "de manual" pelo veterano Combacau, que usou toda a sua experiência para assumir a ponta Carcasci não demorou a revidar, porém sem a mesma classe. Na entrada do "curvão" deu um "totó" em Maneco, que acabou ultrapassado também por Wilsinho e, logo depois, por Emerson Fittipaldi.

Com o Kart afinado, Carcasci começou lentamente a aumentar a diferença sobre Wilsinho, ao mesmo tempo em que este sofria certa pressão do irmão. Na metade da prova, mais uma vez o azar voltou a perseguir Wilsinho, com a quebrar de um dos anéis do pistão.

Emerson subiu para a segunda posição, enquanto Carcasci tentava manter a vantagem livrando-se dos retardatários o mais rápido possível. Mas, de repente, ele deparou com um grupo de três retardatários que disputavam a "enésima" posição. Como nenhum deles facilitou, Carcasci viu sua vantagem sobre Emerson reduzida a zero.

Logo depois usando toda a sua experiência e aproveitando-se do nervosismo de Carcasci, o bi campeão mundial de Fórmula 1 tomou a ponta e venceu a prova até com certa tranqüilidade.

RESULTADOS:

  1. EMERSON FITTIPALDI
  2. PAULO CARCASCI
  3. FERNANDO CROCE
  4. CHANINHO MARCHIONI
  5. MANECO COMBACAU



terça-feira, 19 de maio de 2015

BANQUETE DOS MENDIGOS


1973 - Recebi este box com 3 bolachinhas que acabaram de sair do forno. È o registro completo do show realizado em 10 de dezembro de 1973 na sede do Museu de Arte Moderna, no Rio de Janeiro (RJ). Lançado pela primeira vez em CD com todos os 44 números do show produzido pelo cantor e compositor carioca Jards Macalé com o poeta mineiro Xico Chaves.

O show já tinha sido lançado em LP duplo, impedido pela censura em 1974 de chegar às lojas e liberado para comercialização somente em 1979. Os cds foram remasterizados a partir dos tapes originais do show, guardados por Macalé há 42 anos.




Banquete dos mendigos vol. 1:

Paulinho da Viola
Edu Lobo
Jorge Mautner
Johnny Alf
Gonzaguinha

Banquete dos mendigos vol. 2:

Luiz Melodia
Raul Seixas
Grupo Soma
Chico Buarque
Edson Machado

Banquete dos mendigos vol. 3:

Milton Nascimento
Jards Macalé
Pedro dos Santos
Dominguinhos
Gal Costa




capa do LP original lançado em 1979









domingo, 17 de maio de 2015

10




sexta-feira, 15 de maio de 2015

COOK COUNTY JAIL




1970 - Jail, very simple, is one helluva place to be. In 1968, when the Illinois Crime Commission and a prison reform group, the John Howard Association, investigated Chicago's infamous Cook County Jail, they called it a "jungle".

"Any-and-everything went," says a former inmate, "anything from heroin to whiskey to italian food was sold and traded in the jail. Homosexual rape, bribery and murder were the bill of fare. And he added sourly, no one seemed to give a damn."



So it was rather ironic on September 10,1970, that B.B.King should be performing before 2.117 inmates, with minimum security, in the yard of Cook County Jail. You get to hear prisoners booing the warden...



SIDE A


1-Introductions 1:50
2-Every Day I Have The Blues 1:43
3-How Blue Can You Get 5:09
4-Worry, Worry, Worry 9:57

SIDE B

1-Medley: 3 O'clock Blues / Darlin' You Know I Love You 6:15
2-Sweet Sixteen 4:20
3-The Thrill Is Gone 5:21
4-Please Accept My Love 4:02




B.B.KING COOK COUNTY JAIL, is a manifestation of human generosity and beauty on B.B.'s part, and the raw appreciation of 2.117 of his most ardent fans. Throughout the summer of 1970, Cook County Jail has produced several shows for its inmates.




After B.B.'s concert, 2.117 inmates gave him a standing ovation. In the typical B.B.King style, he simply said, "If you liked me today, can I come back again"?

The answer was unanimous.