domingo, 3 de julho de 2016

SORRY BABY...POR FORA NÃO!



Nico Rosberg fez o que Lewis Hamilton já tinha feito umas quinze vezes. Só que nas outras quatorze ele recolheu e evitou uma batida que poderia tirar os dois carros da prova.

Depois do Canadá ficou claro que Rosberg não ia dar moleza. Hamilton foi muito ingênuo achando que o alemão entregaria a vitória na última curva. 

Se tem um culpado? Claro que tem: a Mercedes.

Se no incidente do Canadá a Mercedes tomasse uma atitude, a historia poderia ser outra hoje. 

No Canadá, deveriam pelo menos reconhecer que o incidente da largada colocou em risco os dois carros da equipe. Mas não. Passaram a mão na cabecinha do Hamilton, Toto e Lauda disseram que o quase toque dos dois foi coisa normal de corrida e ainda elogiaram a atitude do Hamilton. Isso foi a gota d'água que fez o copo do Rosberg transbordar.

Qual deveria ser a atitude da equipe na Austria?

A resposta é simples... tragam os bebês para casa.

Diante do histórico de incidentes entre os dois, eles nunca poderiam permitir uma briga dos dois carros na última volta.

Querem adotar ordens dos boxes, só que agora é tarde. A lambança já foi feita.

Só não se complicaram no campeonato, porque a superioridade dos seus carros ainda é grande.

Rosberg pagou para ver, de agora em diante não pode mais afinar. Tem que mandar a renovação de contrato prás cucuias e mostrar para o Hamilton que vai jogar duro.

Não tem outra saída, é isso ou perde o campeonato e ainda fica com uma imagem ruim na F1.




Nenhum comentário: