quinta-feira, 13 de abril de 2017

R.I.P. McLAREN



Triste ver o ponto que chegou uma equipe que fez história nas pista. Comecei a gostar dela na época dos incríveis carros laranja M8D que Denny Hulme pilotava na Can-Am. Depois quando Emerson entrou para a equipe virou paixão nacional. A ligação com o Brasil continuou com Senna e seus três títulos conquistado com o carro branco e vermelho da Marlboro.

Agora com Zak Brown no comando ela chega ao fundo do poço. Nove entre dez pilotos desejavam pilotar os seus carros, hoje motivo de piada é esnobada até pelo seu piloto. Humilhante.

Beira ao ridículo as explicações de Zak Brown para a presença na Indy 500.

A McLaren não tem interesse nenhum na categoria americana. Aquilo é uma monomarca. Tudo igual. Mesmo chassis, mesmo câmbio, mesma suspensão, você compra o carro pronto numa loja e pinta da cor que você quiser. O que a McLaren vai fazer lá? Na situação melancólica pela qual passa na F1, vocês acham que ela iria pensar em Fórmula Indy?

Para a Honda o interesse maior é na F1. O orçamento que ela gasta para desenvolver o motor de F1 é 100 vezes maior do que ela investe num motor da Indy. Os japoneses querem é vencer na F1. Dizer que eles aprovam o Alonso correr nas 500 Milhas em vez de Monaco é um absurdo.

Ron Dennis pode ser um arrogante de nariz em pé, mas com ele no comando a equipe não iria chegar nesse ponto.

R.I.P McLaren






Nenhum comentário: