quinta-feira, 1 de junho de 2017

TEATRO DE MONACO



Amigos, ainda sobre a corrida de domingo onde meteram a mão grande e tiraram a vitória do Kimi. Nós nunca saberemos a verdade, a não ser que algum membro da equipe caguete, o que acho difícil porque na Ferrari eles seguem o código honra da Máfia (omertá).

Ao analisar a corrida, você não pode comparar Monaco com outros circuitos. Monte Carlo tem suas particularidades.

Tem muita gente achando que Vettel venceu porque fez duas voltas voadoras a "la Schumacher", mas em Monaco é diferente. Ele venceu porque a Ferrari deu a ele mais 6 voltas, alem de soltarem Kimi no meio do transito.

Um Bernoldi na frente é suficiente para fazer você perder segundos numa volta. A Ferrari fez a gentileza de colocar Kimi atrás de uma McLaren e uma Sauber, os carros mais lentos do grid. (vide declaração do Lewis no post anterior) E agraciou Vettel com mais 6 voltas sem ter ninguém pela frente. Fica difícil encontrar uma explicação para isso, quando o normal é o outro piloto da equipe parar na volta seguinte.

Kimi conquistou a pole com méritos, numa pista estreita e difícil, onde você não pode errar, ele foi perfeito. Repito o que já tinha dito aqui no blog, que esta temporada esta excelente porque nos treinos, sempre temos 4 pilotos com chances iguais de conquistar a pole. Prova disso é que até agora, depois de seis etapas. tivemos quatro pilotos diferentes largando na posição de honra. Três pole do Lewis, uma do Bottas, uma do Vettel e uma Kimi, todo mundo está na jogada.

A pole em Monaco é importantíssima, porque é ali que se decide a corrida. O segundo colocado no grid só tem uma chance de reverter isso. É na Saint Devote na largada, caso consiga contorná-la na frente, depois disso é procissão.

No domingo, dois pilotos foram favorecidos pelas suas equipes: Vettel e Ricciardo.

A única diferença do resultado dos treinos, para o resultado final da prova, foram esses dois. Vettel que era para terminar em segundo, venceu, e Ricciardo era para ser o quinto e acabou em terceiro.

A Ferrari no sábado já estava dando como certa a pole do Vettel, mas, foram pegos de surpresa quando Kimi foi o mais rápido. No domingo eles só queriam uma coisa: que Vettel fosse o vencedor. Estavam pouco se lixando para o Kimi. Aposto que tinha muita gente do time torcendo para que o Kimi terminasse a prova da mesma forma que Ascari terminou em 1955.

Na guerra pelo título, o lema da Ferrari é: "No mercy to the second driver who dared to disturb the lider"

No caso da Red Bull, eles tinham um dívida pendente com Ricciardo. Ano passado, por causa de um erro da equipe ele não venceu o GP, e este ano, no sábado, soltaram ele na hora errada e por causa disso ele foi MEIO SEGUNDO mais lento que seu companheiro de equipe, (não falou tantos palavrões como seu companheiro fez no domingo, mas reclamou muito). No domingo, durante a corrida, zeraram a conta. Teve suas 6 voltas com pista limpa. Simples assim. Max ficou uma arara...

Antes de voltar a falar da Ferrari, deixa eu colocar o meu nariz de palhaço...

O pessoal que acha que a Ferrari permitiu uma briga justa na pista, dando chances iguais para os seus dois pilotos, e que Vettel venceu porque foi mais rápido que Kimi, sem a interferência da equipe no resultado, está equivocado. Agora, vou contar uma coisa:

A Ferrari nos seus 70 anos de Fórmula 1, NUNCA PERMITIU UMA BRIGA ENTRE SEUS DOIS CARROS, e jamais vai permitir isso durante os próximos 100 anos!

É de conhecimento público, que o comendador Ferrari sempre "castrava seus pilotos", e essa filosofia não mudou dentro da equipe. Nunca veremos uma luta justa entre os dois pilotos da equipe. Ponto final.

Durante 70 anos de F1, você não viu um ex-piloto Ferrari, deixar o time falando bem. A lista é imensa. Aí você pergunta: mas por que todo mundo quer pilotar um Ferrari. É aquele negócio de Amor e Ódio que não tem explicação...

Vamos falar do Kimi Raikkonen, o homem de gelo. Uma das coisas que me faz gostar muito do Kimi, é o seu modo de lidar com as situações de ordem de equipe. Kimi sempre lidou bem com isso. Ajudou o Massa, ano passado abriu caminho para o Vettel, e nunca deixou que isso atrapalhasse seu desempenho. Tirava de letra esses momentos que sempre são muito complicados para um piloto.

Agora o que aconteceu domingo em Monte Carlo foi muito diferente.

Uma coisa é você pedir pelo rádio para o piloto ceder a posição, outra coisa é você tramar pelas costas. O que aconteceu ontem, parece que foi isso.

A equipe toda planejou uma troca de posição, sem avisarem o Kimi. Foi traição. Kimi tem motivos suficientes para não confiar em mais ninguém. Até seu engenheiro Greenwood está sob suspeita.

Vocês acham que se a situação fosse inversa eles permitiram que Kimi desse mais 6 voltas com a pista livre, enquanto soltavam Vettel atrás de um McLaren e uma Sauber, os dois carros mais lentos do grid?

Na volta 30, Max era 0,417 mais rápido que Bottas e Vettel era 0,469 mais rápido que Kimi.

Aí começaram as chamadas para o pit, Max entrou e uma volta depois foi a vez do Bottas. Resultado: voltaram do mesmo jeito, mesmo o Max sendo 0,417 mais rápido. Max teve a pista livre na volta do pit, mas uma volta ou duas não foram suficientes para ele superar o Bottas. Ricciardo teve suas 6 voltas com pista livre, igual ao Vettel e por causa disso superou os carros que iam à frente.

Agora me digam, Max era LENTO? ou Ricciardo foi beneficiado pela equipe com + 6  voltas?

Numa estratégia igual, sem essas 6 voltas, parando na seguinte, voltaria atrás do Max.

No caso da Ferrari, eles sabiam onde Kimi voltaria depois do pit, porque eles tem a posição de todos na pista. Era só segurá-lo por umas 4 voltas a mais na pista.

Escandaloso foi o Vettel ficar mais 6 voltas sem ninguém pela frente, descontando a diferença, enquanto Kimi perdia tempo atrás do Pascal.

Só lembrando, Ricciardo foi MEIO SEGUNDO mais lento que Max por causa do trânsito. É só você pegar um carro na sua frente para ser meio segundo mais lento. Particularidade de Monaco.

O presidente da Ferrari vinha reclamando que o desempenho dos pilotos da Mercedes era mais equilibrado do que na Ferrari, agora passam uma rasteira no Kimi quando ele começa a mostrar resultados.

Uma vitória no domingo poderia ter o mesmo efeito que a vitória do Bottas teve. Faze-lo crescer na equipe.

Mas Arrivabene e Vettel querem que ele cresça, "pero no mucho"!

Toto Wolff e Christian Horner declaram que não houve maracutaia.

opa! peraí, deixa eu ajeitar meu nariz de palhaço...

...só faltava eles afirmarem que houve! Aí é um caso de colocar a "camisa de força"...

Toto Wolff é aquele que semana passada mandou o piloto dele sair da frente duas vezes.

O "roto falando do esfarrapado"! Negou de pés juntos!

E se Christian Horner afirmasse que teve mutreta, todo mundo iria questiona-lo se na Red Bul fizeram a mesma coisa.

Teatrinho em Monte Carlo.













Nenhum comentário: