sábado, 19 de março de 2016

O MAIS RÁPIDO

Ingo Hoffmann perdeu o título na última prova


1974 - Apesar de não ter ganho o título, Ingo Hoffmann foi o melhor piloto do campeonato. Nas seis provas, ele obteve todas as pole-position, sendo cinco vezes o piloto mais rápido da classificação, e uma vez, o de maior sorte. 

Foi em Cascavel, onde o pelotão de largada foi definido por sorteio, em consequências dos vários erros da cronometragem. Entre os quinze concorrentes Ingo foi sorteado para largar na primeira posição, o que provocou várias brincadeiras dos outros pilotos. Só que dessa vez, Ingo não ganhou o prêmio de 2.500 cruzeiros, dividido entre todos os participantes.

Ingo correu com um Magnum-Kaimann da Equipe Creditum, o carro mais acertado, pelo fato de o piloto ter feito muitas modificações no carro durante uma longa fase de testes comandados por Wilsinho Fittipaldi. Esse carro foi o mais rápido em todas as pistas onde se disputou o campeonato, e o trabalho dos mecânicos da equipe foi excelente.

Em Porto Alegre, por exemplo, Ingo bateu durante o treino de sexta-feira, e o carro ficou tão danificado que ninguém esperava que fosse possível a participação do piloto nessa prova, que foi a quarta do campeonato. Entretanto, um dos mecânicos viajou para São Paulo para buscar algumas peças, e Ingo ainda ganhou a corrida. 

Na prova seguinte, em Cascavel, Ingo sofreu um perigoso acidente nos  treinos, capotando várias vezes, mas o carro foi recuperado, e o seu rendimento não sofreu qualquer prejuízo, apesar da quebra do motor na corrida.




Nenhum comentário: